LOADING

Type to search

Sintra e Cascais: duas lindas cidades a um bate e volta de Lisboa

Adriene Trinca
Share

Portugal tem 15 regiões registradas como Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, sendo 14 culturais e um natural. Entre os patrimônios culturais, alguns são bastante próximos à capital e podem ser visitados em viagens de um dia, bate e volta de Lisboa, de carro ou de trem.

Na minha primeira viagem à Lisboa, que foi de apenas 3 dias, além de conhecer os pontos mais importantes da capital, ainda consegui visitar 2 cidades próximas: Cascais e Sintra.

Juntas, Lisboa, Sintra e Cascais, são conhecidas como Trio Real: três cidades distantes uma da outra por cerca de 30 min de deslocamento (cerca de 20 a 30km de distância).

Sintra – Paisagem Romântica e Cultural

Sintra está a 29km da capital, literalmente dentro das colinas da Serra de Sintra, também conhecida como Monte da Lua. A melhor opção é um bate e volta de Lisboa, de trem, saindo da estação Rossio. A viagem leva cerca de 40 minutos. A Estação Ferroviária de Sintra fica a 1,5km do centro histórico e ao desembarcar não se assuste com a quantidade de guias e camelôs oferecendo passeios. A maioria com preços bem salgados.

Eu e meus amigos optamos por caminhar até o centro e de lá até nosso primeiro destino: a Quinta da Regaleira.

A vantagem de uma excursão organizada é conseguir conhecer todos os principais destinos em apenas 1 dia, pois a maioria dos pontos turísticos requer pelo menos 2 horas de visita. Ou seja, se você chegar cedo, consegue fazer até 3 locais diferentes. A maioria tem a entrada permitida até ás 17h, de Outubro a Março, e até às 19h, entre abril e setembro.

Centro Histórico

A cidade a cidade foi fundada em 1154 e até hoje conserva sua vila medieval com palácios, castelos e um belíssimo centro histórico.

Se encante pelas ruas de paralelepípedos e construções de arquitetura bem tradicional portuguesa.

Já na chegada, você encontra o Palácio Nacional de Sintra, uma construção medieval em estilo gótico que foi frequentado pelos nobres entre os séculos 15 e 19. A entrada custa 10 euros, para adultos, mas é possível comprar bilhetes combinados de 2, 3, 4, 5 ou 6 atrações com desconto de até 10%.

Como tínhamos pouco tempo, já havíamos escolhido conhecer a Quinta da Regaleira, o Palácio da Pena e o Castelo dos Mouros, se desse tempo.

Por isso, ficamos apenas com as fotos do exterior do palácio.

Quinta da Regaleira

A Quinta da Regaleira é um lugar surpreendente. Está situada no centro de Sintra, a apenas 10 ou 15 minutos de caminhada e proporciona uma viagem ao mesmo tempo mística e científica.

O local foi construído por Antônio Augusto Carvalho Monteiro entre 1904 e 1910, já fim da monarquia. Apaixonado por ciência e cultura, era fascinado por simbolismos religiosos espalhados por toda parte.

O palácio do séc. XIX, embora pareça ser mais antigo, tem uma decoração que impressiona, rica em simbologia maçônica. Além da mansão luxuosa, tem jardins impressionante, que contêm túneis escondidos e cheios de simbolismo religioso.

Poço Iniciático

Um dos locais mais interessantes é o Poço Iniciático. Acredita-se que este poço era usado em rituais de iniciação à maçonaria. É uma galeria subterrânea com uma escadaria em espiral por onde se desce até o fundo do poço. No piso, está gravada uma estrela de oito pontas junto com uma cruz Templária, símbolo da ordem de mesmo nome que é ligada à Maçonaria. A simbologia do local está relacionada com a crença que a terra é o útero materno de onde provém a vida, mas também a sepultura para onde esta voltará.

Palácio Nacional da Pena

O Palácio da Pena fica no topo de uma colina e a caminhada, embora possível, é longa. Da Quinta da Regaleira são 3km de subida, mais ou menos 54 minutos. Por isso, optamos por ir de Uber, bem mais rápido e barato.

Chegamos já no meio da tarde, o que, se por um lado nos impossibilitou de visitar o parque ao redor, por outro nos proporcionou uma luz incrível, um por do sol belíssimo e fotos sem ninguém ao redor, pois fomos algumas das últimas pessoas a sair do palácio. #ficaadica

O Palácio surpreende pelas cores vivas e pela imensidão.

Está localizado no segundo ponto mais alto da Serra de Sintra onde antes havia um convento de monges Jerônimos de Nossa Senhora da Pena. O local foi adquirido pelo rei Dom Fernando II em 1838 e passou por diversas reformas e ampliações.  O rei costumava chamar o local de “coroa da região sintrense”.

O Palácio da Pena foi classificado como Monumento Nacional em 1910 e integra-se na Paisagem Cultural de Sintra, classificada pela UNESCO como Patrimônio Mundial da Humanidade desde 1995. Em 2013 passou a integrar a Rede de Residências Reais Europeias.

Você pode comprar o bilhete para visitar o parque da Pena (€7,50) ou o parque e o palácio (€14), que também pode ser combinado com outros tickets de atrações de Sintra.

Do Palácio da Pena se tem uma visão do Castelo dos Mouros, um forte construído em torno do século X depois da conquista muçulmana da Península Ibérica e que também oferece uma bela vista da Serra de Sintra.

Como chegar a Sintra

Como comentei no começo do texto, a maneira mais fácil de conhecer Sintra e fazer um bate e volta de Lisboa de trem.

Os trens para Sintra são parte da rede urbana de Lisboa, chamada Comboio. São vários horários ao longo do dia e uma viagem de cerca de 45 minutos de Lisboa até Sintra.

O bilhete custa €2,25 e você pode comprar ida e volta, totalizando €4,50 por adulto.

Você pode consultar mais informações no site da companhia.

Ônibus turístico de Sintra

Se você não quiser caminhar entre um lugar e outro em Sintra, pode utilizar o ônibus turístico 434, uma linha que especial que liga a estação ferroviária da cidade aos principais pontos turísticos como Palácio da Pena e o Castelo dos Mouros, economizando tempo e energia. A tarifa unitária custa €3,90 e há também o bilhete Hop-on-Hop-off, que custa €6.

Cascais – Balneário Sofisticado e Aconchegante

A cidade, a apenas 30km de Lisboa, surgiu como uma vila de pescadores, se desenvolveu como porto e parada de grandes navios com destino a Lisboa e hoje é uma espécie de estância de veraneio.

A transformação começou quando o Rei D. Luis I transformou a fortaleza da Cidadela em residência de verão da monarquia, levando a nobreza a construir outros palacetes na área.

É possível conhecer os principais pontos turísticos em apenas um dia, fazendo um bate e volta de Lisboa.

O trem vai te levar direto ao centro de Cascais, que é uma graça, com construções pitorescas, lojas e restaurantes que te levam até o mar.

Nossa ida a Cascais tinha um destino certo: a Boca do Inferno.

No caminho até lá, passamos pela Cidadela, um conjunto de fortificações construídas entre os séculos XV e XVII para defender a entrada da região do Rio Tejo. A área é composta pela Fortaleza Nossa Senhora da Luz, o Palácio e a própria Cidadela, onde ficava o exército.

Depois, passamos pelo Museu Conde de Castro Guimarães e o Farol de Santa Maria.

Boca do Inferno

A Boca do Inferno é uma formação única nas rochas à beira do oceano, onde acredita-se que antigamente havia uma gruta e que, com o tempo e a força do mar, cedeu e deu origem ao cenário como é hoje: uma cavidade a céu aberto, com uma espécie de arco por onde entra a água do mar.

Tem esse nome porque em dias de mar mais agitado diz-se que é possível ouvir o som da água batendo nas rochas, um barulho que seria tão forte e alto que faria analogia ao nome do local.

A Boca do Inferno está a 20 minutos de caminhada do centro de Cascais.

Como chegar a Cascais

Cascais está a apenas 40 minutos de trem de capital, saindo da estação Cais do Sodré. É perfeito para um bate e volta de Lisboa.

Assim como para Sintra, o trajeto faz parte da rede urbana e o bilhete custa €2,25 (€4,50 para ida e volta). A linha funciona o dia todo, com intervalos que variam entre 10 e 30 minutos, de acordo com o horário.

Eu e minha amiga optamos por voltar cedo e visitar a Torre de Belém e seus arredores, mas vale a pena chegar cedo a Cascais e passear pela cidade, conhecendo um pouco mais as praias, museus e a gastronomia.

Mais sobre Portugal

Se você está planejando uma viagem a Portugal, não deixe de ler também nossos textos com dicas de LisboaFátima e a costa portuguesa.

Stopover

Minha passagem por Lisboa, Sintra e Cascais foi possível graças ao Stopover de 3 noites pela TAP. Saí do Rio de Janeiro com destino a Madri, e sem nenhuma custo extra na passagem pude ficar 3 noites na capital portuguesa.

Gostou da ideia? Se você também quer economizar e conhecer 2 lugares pelo preço de um, precisa ler o meu post sobre o assunto.

Tags:
Adriene Trinca
Adriene Trinca

Gaúcha radicada no Rio de Janeiro. Jornalista se especializando em marketing. Apaixonada por chocolate, gatos e viagens, não necessariamente nesta ordem. Considera o planejamento uma das melhores fases de uma viagem e que viajar sozinha é bom mas com os amigos é melhor ainda.

    1

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

%d blogueiros gostam disto: