LOADING

Type to search

Share

Quando você planeja um roteiro pala Croácia, dois destinos são os primeiros a entrar na lista, né? Dubrovnik e Hvar. E merecem mesmo ter prioridade. A Gabi Brunelli já contou nossas aventuras por lá em dois textos aqui no blog. Se você não leu, clica no links abaixo e divirta-se:
Dubrovnik – A capital dos sete reinos existe e fica na linda Croária 
Hvar – A badalada e paradisíaca ilha na Croácia

Agora, se posso dar um conselho de amiga, reserve uns dias para conhecer outros locais. Nós alugamos um carro para viajar pela Croácia e passamos por algumas cidades muito interessantes e que eu gostaria de ter tido mais tempo para desbravar: Split e Zadar. Se você tiver tempo, fique uma noite em Zadar. Em Split, 2 dias são suficientes. Também recomendo mais tempo do que ficamos em Hvar. São tantas ilhas com praias paradisíacas, que se eu pudesse voltar no tempo, ficaria pelo menos 5 dias por lá.

SPLIT

A segunda maior cidade da Croácia se desenvolveu ao redor do Palácio de Dioclesiano, a principal atração da cidade. É estratégica no litoral da Croácia, já que de lá partem barcos para várias ilhas importantes e também para a Itália.

Palácio de Dioclesiano
Dioclesiano foi Imperador Romano e governou por 20 anos até se mudar, em 305 d.C. para o palácio na Croácia que havia construído. O local é Patrimônio da Humanidade pela Unesco e é um dos mais bem preservados do mundo romano. O ex-imperador viveu ali até sua morte, seis anos depois, em 311 d.C., e seu corpo foi depositado em um mausoléu construído dentro do Palácio.
Se perca pelas ruas internas do palácio!

 

Nós visitamos:
Templo de Júpiter – Atualmente chamado de Batistério de São João, por ter sido consagrado no século VI.


Portões – são 4 portões que são acesso ao interior do palácio: o de Ouro era a entrada principal com torres e elementos decorativos; o de Prata fica junto à Igreja de São Domingos; o de Latão, voltado para o mar e o porto; e o de Ferro, por onde se chega à Igreja de Nossa Senhora da Atalaia, com o campanário mais antigo da cidade.


Catedral de São Dônio e campanário– padroeiro da cidade. Originalmente era o mausoléu de Dioclesiano. Foi consagrada no século VIII e o sarcófago com o corpo do imperador foi retirado.

ZADAR

Zadar estava no nosso caminho entre Split e Zagreb, a capital da Croácia onde apenas dormimos para pegar o avião na manhã seguinte. Aliás, tivemos uma péssima experiência com a hospedagem e se você for a Zagreb não reserve o Fridays Apartments. Não se engane com a alta avaliação. Os proprietários parecem ótimos até você ter algum problema e pedir ajuda. Aí a coisa muda de figura e eles praticamente te expulsam, além de dizerem pro Booking que você deu No Show. Sim, acreditem…

Mas voltando a Zadar… Durante nossas pesquisas sobre a Croácia, descobrimos o Órgão do Mar e a Saudação ao Sol. Olhamos o mapa e vimos que ficava a apenas 159km e não iria nos tirar muito do caminho para Plitvice e Zagreb.
Valeu a pena!

Órgão do Mar

Criado pelo arquiteto Nikola Basic e aberto ao público em 2005, é, ao mesmo tempo, uma obra arquitetônica e um instrumento que toca música através das ondas do mar. A “mágica” acontece graças aos 35 tubos localizados sob os degraus de mármore. Ao baterem, as ondas criam sons aleatórios e harmônicos.

Saudação ao Sol

Já a Saudação ao Sol, pra valer a pena, precisa ser vista ao entardecer pois é nessa hora que as placas no chão ficam coloridas. Ao longo do dia, as 300 lâminas de vidro captam a energia solar. Ao anoitecer, se iluminam formando um colorido impressionante. Nós passamos por lá no fim da manhã e não conseguimos ver. Procurei algumas fotos pra vocês na internet. A foto abaixo, é do Flickr do fotógrafo Rob Kroenert. Vale conferir a galeria dele da Croácia.


Além dessas duas atrações, Zadar tem algumas igrejas e museus que podem ser visitados. A parte histórica, localizada dentro de uma muralha, é uma gracinha.

PARQUE NACIONAL DOS LAGOS DE PLITVICE

Saímos de Zadar rumo à Plitvice, o maior e mais antigo parque nacional da Croácia. Está situado no centro do país, a cerca de 140km da capital, Zagreb, em uma região montanhosa. Fundado em 1949, desde 1979 também faz parte da lista de Patrimônios da Humanidade da Unesco.


O parque tem uma área de quase 300km², a maior parte dela coberta por vegetação. Os lagos, que fazem a fama do parque, são apenas 1% da área total. O que não reduz em nada sua beleza e grandiosidade. São 16 grandes lagos que terminam em cachoeiras, por onde os visitantes podem passear por trilhas de até 8 horas. Mas não precisa se apavorar, também tem caminhada de apenas 2h.
Os preços das entradas para um dia variam conforme a época do ano, entre 55 e 250 kunas, a moeda croata, para adultos. É possível comprar entradas para dois dias e ficar, inclusive, hospedado dentro do parque.

Plitvice foi nosso último destino na Croácia, um país apaixonante, rico em história, paisagens e em pessoas. Fomos muito bem recebidas por onde passamos. Está na lista de locais a voltar!

Booking.com
Tags:
Adriene Trinca
Adriene Trinca

Gaúcha radicada no Rio de Janeiro. Jornalista se especializando em marketing. Apaixonada por chocolate, gatos e viagens, não necessariamente nesta ordem. Considera o planejamento uma das melhores fases de uma viagem e que viajar sozinha é bom mas com os amigos é melhor ainda.

    1

You Might also Like

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

%d blogueiros gostam disto: