LOADING

Type to search

Amigos, viajem!

Gabi Sarturi
Share

Se eu pudesse dar um conselho para vocês seria: VIAJEM.

Viajar muda a sua vida como poucas coisas podem mudar. Viajar vai te colocar em lugares que te forçarão a pensar em questões muito maiores. Você vai começar a entender que o mundo é, ao mesmo tempo, muito grande e muito pequeno.

Meus olhos já tiveram a sorte de ver algumas coisas maravilhosas por esse mundão, e posso afirmar que poucas coisas me emocionaram mais do que sentir o vento batendo na minha cara, enquanto eu pedalava de noite pela Tower Bridge, em Londres. Lembro a sensação e as lágrimas rolando como se fosse hoje. Eu escutava Adele no volume 100 e até o frio de abril parei de sentir. Poderia ter eternizado aquele momento. Londres me teve por inteira durante três anos e concordo com Samuel Johnson que disse: “Quando um homem se cansa de Londres, ele está cansado da vida; porque há em Londres tudo que a vida pode trazer.”

Barcelona tem um pôr do sol maravilhoso para ser assistido do Castelo MontJuic, desfrutando de um pequeno picinic e bebendo uma boa Estrella Galicia gelada com os amigos. Depois, jogue sua canga no gramado dentro do castelo, porque haverá um filme espanhol rolando, que te arrancará sorrisos e lágrimas novamente.

Eu gostaria de saber pintar, para vocês entenderem como é perfeito o colorido da Nyhavn em Copenhagen. Com uma taça de vinho na mão, vendo a neve cair pela janela e os barcos com leveza cruzando o porto. Uma cidade que dá vontade de colocar na garupa e carregar para todo lado. Uma benção.

Todas as fotografias que tenho de Edimburgo, não conseguem mostrar nem 1% do que aquela cidade encanta e representa para quem tem a sorte de conhecê-la. Não sei qual outra cidade no mundo consegue ser charmosa com um céu tão cinza e garoa sem parar. Nem mesmo Londres.

Eu não consigo explicar em palavras, o quão incrível é acordar e ver o Trocadeiro pela janela, sorrindo, com a Torre Eiffel ao fundo. Certamente não foi o breakfast mais delicioso, mas o mais lindo que eu já tomei. Vocês precisam experimentar.

E o arrepio que dá ao chegar sozinha em Berlin? E a sensação de estar respirando cultura ao andar pelas ruas dessa cidade? Uma cidade que mesmo com toda sua história, vive em festa e com uma energia positiva impossível de ser descrita.

Passe uma tarde bebendo uma boa Guinness num pub bem irlandês em Dublin. Pegue o microfone do vocalista da banda, cante em inglês errado e abrace os tiozinhos de barba ruiva e pança grande como se estivesse abraçando seu pai. E sim, use chapéu verde com trevo da sorte enquanto dá aquela “turistada”!

Caminhe até criar calos pelas ruas de Madri. Coma todos os pastéis de Belém em Lisboa. Passe muito calor em Marrakesh e morra de frio na Rússia. Faça coisas proibidas em Amsterdã, tente entender o trânsito maluco de Istambul e coma até morrer em Bruxelas.

Alugue um carro com seu amor, viaje pela Toscana e se hospede em uma casinha com margaridas amarelas na janela. No meio do nada. Faça marshmallow no fogo do chão, faça de conta que entende de vinho e dance no meio dos vinhedos como se estivesse dançando na sua festa de casamento.

Não deixe de nadar no Canal do Amor na Grécia. Reza a lenda que quem nadar em suas águas terá sorte no amor para sempre. Faça um pub crowl em Praga até o amanhecer e espere a hora cheia para ver o “showzinho” do relógio astronômico. Depois, se pergunte se é só aquilo mesmo.

Tem o norte, o sul da Inglaterra, Noruega, tem a Ásia, e tem um monte de destinos que serão descobertos, que assim como todos esses lugares que eu passei e criei as minhas melhores lembranças, terão posts exclusivos para vocês se inspirarem e começarem a ouvir mais vezes a deliciosa sentença “portas em automático”. É só o começo de tudo que queremos e vamos compartilhar com vocês.

Esses foram os momentos que definiram o resto da minha vida e a pessoa que eu sou hoje. São essas experiências que ficarão para sempre comigo e que não trocaria nem por uma cobertura em Nova York, quitada! No meio dessa vida corrida, cheia de maldade que a gente vive, e sem tempo para olhar para o lado, comprar leite para uma criança no Camboja e andar de trem com refugiados fez a minha vida valer a pena.

Viajem, amigos! A vida não será sempre apenas sobre vocês mesmos. Então, viajem!

Experimentem o mundo. Tornem-se pessoas com cultura, aventura e compaixão. Viajar nos torna mais humanos. Funcionou comigo, funcionará com vocês.

E, claro, andem de balão na Capadócia.

Gabi Sarturi
Gabi Sarturi

Metade italiana, brasileira da cabeça aos pés e cidadã do mundo. Viciada em seguir uma vida saudável, chega nos lugares já sabendo onde vai comer. Não tem um belo armário, cheio de peças da moda mas, têm memórias de vento na cara, de dias longos, de sabores novos, de muitos embarques e desembarques, sempre com boas histórias para contar, seja sobre Londres, Bangkok ou Floripa.

    1

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

%d blogueiros gostam disto: